domingo, 4 de julho de 2010

Passeio a Feira Brasil Rural em outubro de 2009 na Marina da Glória RJ/ Brasil

Quebradeiras de Coco de Babaçu





Babaçu

Imprimir Envie este texto por Email
Babaçu (Arquivo DoDesign-s)O babaçu é um tipo específico de palmeira que cresce de forma extensiva no nordeste do Brasil e produz um coco muito pequeno. O coco é geralmente coletado por mulheres de uma das regiões mais pobres do Brasil, chamadas de quebradeiras de coco babaçu. A fruta do babaçu é suplemento essencial da dieta e fonte de renda para famílias em comunidades rurais da região, e ainda hoje tem um grande valor econômico, porque rende um número infinito de produtos derivados.
Da castanha se produz o óleo de babaçu, que tem aroma de avelã e é usado em pratos regionais, especialmente a base de peixe. Os cocos são coletados nos babaçuais pelas quebradeiras, que quebram as castanhas com um machado para extrair o óleo. Os cocos caem das árvores quando estão maduros e são coletados em pequenas áreas de terra trabalhadas coletivamente pela comunidade local e trabalhadores sem terra. A apropriação ilegal da terra por grandes empresas e o aumento de cultivo de soja em grandes monoculturas industriais estão ameaçando a sobrevivência da produção do coco de babaçu. A maior parte das castanhas é vendida para a cooperativa de pequenos produtores de Lago do Junco (na região do Médio Mearim), que produz o óleo e outros produtos derivados. O óleo extraído é usado para a fabricação de sabonetes, cosméticos, margarina, gorduras especiais e óleo de cozinha. Para extrair o óleo comestível, as castanhas são torradas, esmagadas no pilão e misturadas à água quente, que facilita a separação das partes oleosas das castanhas. A farinha do mesocarpo do babaçu, rica em amido, é usada em receitas locais e para preparar uma bebida nutritiva. Com o endocarpo, produz-se carvão.
A produção de coco de babaçu está concentrada no parte sul do estado do Maranhão, ao norte do estado de Tocantins e no estado do Pará. No sul do Maranhão cerca de 1550 famílias de agricultores familiares e extrativistas vivem da produção do babaçu e produtos derivados.
Fonte das informações:Slow Food Brasil 


Como nosso povo é criativo e inteligente, não é?







3 comentários:

Fla disse...

Eu adoro passeios assim.
Não conhecia esse coco não.
Bjs

Debora koso disse...

maravilhoso eu gosto muito de artezanato nos somos capazes de tantas coisas lindas,qdo voltar ao Brasil quero visitar toda essa cultura,bjos!!!

Solange disse...

Amiga, que tour chiquérrimo. Hein?!
Acho lindos todos esses trabalhos. São fenomenais!
Olha, tenho um selinho de ouro pra você. Tá?
Beijinhos

Sol

.

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA