.

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA


.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Torta de Atum By betechef


Bom Dia,

Vou ficar devendo a foto da torta, acho que deletei sem querer da minha máquina. mas pode confiar que fiz e ficou deliciosa... na receita  adicionei Aveia que deixa a massa mais saudável pois a aveia é rica em fibras e ajuda a diminuir seu colesterol...

Para a massa:
100 g de margarina 

1 pitada de sal
2 xícara (chá)  de farinha de trigo

1 xícara (chá)  de farinha de aveia
1 colher (sopa) rasa de fermento em pó

Para o recheio:

2 colheres de sopa de azeite de oliva
3 cebolas grandes cortadas em rodelas finas
Azeite a gosto


Para a cobertura:
1lata de sardinha 
1 copo de requeijão light

1 cebola média cortada em rodelas
orégano a gosto



Preparo:
Misture a margarina com o sal e vá juntando a farinha e aveia  aos poucos até a massa não grudar mais nas mãos. Cubra e dixe descansar por 15 minutos. Enquanto isso prepare o recheio:aqueça o azeite e refogue a cebola ligeiramente, sem deixar dourar. Retire do fogo e reserve.Abra a massa e forre o fundo e as laterais de uma forma de tamanho médio. Rechei com o refogado da cebola. 

Prepare a cobertura: bata ligeiramente os ovos, acrescente o requeijão misture bem. Despeje sobre o refogado. Polvilhe com com o queijo e asse por cerca e 30 minutos ou até a superfície ficar firme e dourada.



O Pão e sua origem


Bom Dia!
Estou aqui dividindo com você essas informações sobre como surgiu o pão e também varias receitas de  maravilhosos pães, alguns são receitas minhas, que eu mesma criei. posso assinar em embaixo. Todas elas foram testadas e aprovadas. Agora Confira a história e as receitas.

Logo após o homem primitivo descobrir o fogo, ele aprendeu outra coisa importantíssima para a história da humanidade. Viu que a mistura de cereais com água, quando colocada sobre uma pedra quente, transformava-se em uma espécie de massa densa e saborosa. Apesar de ainda não batizado como pão, a "coisa" era gostosa e saciava a fome em dias de caça fraca. 



Alguns milhares de anos depois, nas margens do Rio Nilo, a produção de trigo era abundante. O "galette", um pão muito denso e pesado, era ótima fonte de energia para o povo. Certo dia, um homem apressado preparou sua massa sem limpar a vasilha direitinho. Mal sabia ele que os restos da pasta de água e farinha haviam se transformado numa espécie de fungo "mágico" unicelular responsável por grande parte dos processos de fermentação. Na hora de assar seu pãozinho de sempre, viu que a danada da mistura crescia mais que o normal, ficando fofa e leve. 



Os judeus não gostaram muito daquela história de "levedura", "fungo mágico”... Moisés, em pessoa, deu um recado aos filhos de Abrãao: "quem comer do pão levedado será expulso de Israel". Assim, muitas pessoas continuaram inventando receitas de pão sem fermento. 

No entanto, os gregos, que não estavam na disputa pela terra prometida, gostaram da idéia de mais leveza ao galette. Começaram a aperfeiçoar as misturas, fazendo pães de cogumelos, em formatos de trança, em meia-lua... um pão para cada Deus, quase. 

Enquanto isso, os romanos estavam engajados em conquistas imperiais. Mas a falação entre os viajantes era tamanha que o imperador quis experimentar a especialidade da ilha vizinha. Roma rendeu-se aos encantos do quitute grego e passou a promover a política do "pão e circo" para acalmar a multidão revoltada. 

Passaram-se algumas centenas de anos. Um judeu très connu resolveu dizer que sua carne era feita de farinha e água. Sua atitude fez com que o pão se multiplicasse. Desde lá, a Igreja Católica consagra o alimento e o dissemina mundo afora. 

Ah! Oui... Pularei outros mil anos, para explicar como o pão virou especialidade francesa. Chegamos aos tempos de São Luís, o rei Francês. Em 1305, ele resolveu organizar a produção de pão. Criou a primeira boulangerie (padaria) e abriu a primeira vaga para padeiro (boulanger). Afinal, a importância social e econômica da massa era evidente. 


Em 1789, quando Luis XIV estava no poder, uma grave crise afetou a Europa. Faltava de tudo, até educação na briga entre os burgueses e a aristocracia. Foi quando Maria Antonieta falou uma frase infeliz, dizendo que "se o povo não tivesse pão, que comprasse brioche". Oh là là! Isso foi arrogante, mesmo! Em conseqüência, o povo deu início à Revolução Francesa, um importante marco na História Moderna. 

A partir daí, com a conquista de mais autonomia e direitos sociais, o mundo passou a produzir mais e consumir mais. Os ideais iluministas também influenciaram a independência de muitos países do continente americano, como os Estados Unidos e o Brasil, que na época ainda não fazia pão de queijo. 

Pularei outras dezenas de anos novamente. No século XX, depois de muitas pesquisas, o fermento biológico fez sua primeira aparição. A industrialização marcava a nova era. As mudanças no campo, o surgimento de equipamentos (como freezers e fornos elétricos) pareciam mudar para sempre a história do pão. Mas não. Os padeiros, categoria instituída por São Luís, resistiram. Isso faz com que exista pão para todos os gostos. E todos podem ser felizes para sempre.

Fonte:Site Olivier Anquier


Bolo Decorado Waffer Doce de Leite



Esse maravilhoso bolo fiz para os aniversariantes do mês de junho do meu grupo de tai chi; o Taichirá. Em especial o do nosso prof. Sidclei de Almeida  e o de D. Joana que completou 88 anos e esta completando 13 anos junto ao nosso grupo. Não é  pouca coisa não,  você não acha? Ela é uma pessoa muito especial, apesar de sua idade  é muito ativa e participativa. Esse é um dos benefícios do tai chi, ajudar na memória e na intergração social, dentre muitos outros. Vamos ao nosso bolo.


Ingredientes  da Massa:
5ovos
3 xícaras (chá) de açúcar
3 tabletes de manteiga (300g)
400g de farinha de trigo
100g de maisena
Leite o suficiente para dar ponto a massa (a massa fica cremosa) + ou - 1 ¹/² xícara de chá
2 colher (sopa) de fermento em pó

Preparo da Massa:

Bata as gemas com o açúcar e a manteiga. Acrescente a farinha, a maisena e o leite aos poucos. Coloque as claras batidas em neve e mexa delicadamente e por último o fermento em pó. Leve ao forno pré-aquecido em temperatura moderada.


Recheio de Baunilha
Ingredientes:

2pacote de pudim sabor baunilha
2 lata de leite condensado

Preparo:
Prepare o pudim, conforme as instruções da embalagem, mexa até ficar cremoso.
Cubra a vasilha com filme plástico, deixe esfriar.


Preparo da Cobertura:
Cozinhe o leite condensado por 15 minutos, deixe esfriar. Abra a lata, coloque na batedeira e junte o creme de leite. Bata por alguns minutos até que fique uma mistura homogênea.

Calda:
300 ml de leite
2 canela em pau tamanho grande

Preparo da Calda:
Leve ao fogo em uma leiteira o leite e as canelas. Assim que começar a ferver abaixe o fogo e deixe ferver por uns 5 minutos para soltar o gostinho da canela. Cuidado para o leite não derramar. Apague o fogo e deixe amornar com a vasilha tampada.
Montagem do Bolo:
Corte o bolo ao meio ou faça dois bolos e fure com um garfo a parte do bolo que ficou em baixo molhe com a metade da calda feita com o leite e a canela . Feito isso espalhe o recheio em todo o bolo. Cubra com a outra metade ou com o outro bolo e fure também com o garfo e espalhe o restante da calda. A seguir espalhe a cobertura com uma espátula sobre todo o bolo. Agora é só ir colando os biscoitos de waffer em volta do sabor de sua preferência em volta de todo o bolo. Esse bolo foi usado o sabor de doce de leite, o que combinou muito bem com o recheio e a cobertura.





quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Abóbora no micro-onds em 8 minutos



Quase sempre que faço abóbora uso o micro-ondas, além de mais rápido é super pratico e não interfere no seu sabor. A cor ficar até mais viva e  seus nutrientes são mantidos sem nenhuma alteração. Confira a receita e faça você também.


Ingredientes:

1/2 abóbora lavada e descascada
temperos a gosto (orégano, tomilho seco, salsa e cebolinha...etc...)
sal a gosto

Preparo:
Coloque em uma vasilha que possa ir ao micro-ondas a abóbora que já foi descascada, bem lavada e picada em pedaços médios. Coloque os temperos juntos, tempere com o sal  e misture bem. Tampe a vasilha e leve ao micro-ondas na Potência alta (P 10) por 4 minutos...dê uma pausa e mexa as abóboras. Coloque por mais 4 minutos. Esta pronta a abóbora para ser consumida regada com azeite extra virgem. Muito simples, mas muito saborosa e nutritiva.

É Bom Saber:


 Em sua composição nutricional você encontra carboidratos, proteína, pouquíssima gordura, cálcio, sódio, potássio, fósforo, ferro, magnésio, vitamina A, C, E e outras vitaminas.
Possui também bastante água e fibras.
A abóbora moranga, conhecida também como jerimum é rica em vitamina A, que devido a sua pigmentação, possui uma substância funcional que é um poderoso antioxidante (combate os radicais livres), colabora na prevenção de doenças cardiovasculares e outros benefícios.
Por conter todas essas propriedades, o consumo de abóbora está associado à redução no risco de certos tipos de câncer, doenças do coração, derrames e problemas na visão.
Não existe uma quantidade indicada, é importante que tenha um consumo regular, que faça parte do seu cardápio. A indicação do grupo das hortaliças por dia é de 3 a 4 porções por dia. Uma porção de abóbora cozida equivale aproximadamente a 50 gramas (1 ½ colher de sopa).
Essa quantidade tem cerca de 20kcal, é bem pouco, mas como qualquer alimento, a moderação é importante. Para quem quer emagrecer é uma boa sugestão, pois geralmente provoca uma sensação de saciedade maior em relação às demais verduras e legumes.
Na hora da compra a casca deve estar firme, lisa, sem rachaduras e não ter manchas. Se comprar em pedaços, escolha os que tem um aspecto fresco. Quando verde, deve ser conservada em lugar fresco e arejado. Quando madura deixe na geladeira.
Você pode variar: cozida, assada, refogada, mas com relação ao cozimento, a melhor forma é a vapor, pois elimina menos nutrientes.
As sementes de abóbora são ricas em fitoestrógeno, outra substância funcional que pode auxiliar na redução dos sintomas da menopausa e TPM, além dos níveis de colesterol. O óleo feito dessa semente possui efeitos antioxidantes, que previnem o envelhecimento celular devido à concentração de vitamina E. São boas fontes de zinco e gorduras insaturadas.
As sementes podem ser torradas, é só lavar bem as sementes, secar em um pano limpo ou papel absorvente, temperar com sal e levar ao forno quente por cerca de 40 minutos. Mexa de vez em quando para que fiquem torradas por igual.
A concentração de fibras na semente de abóbora é bastante elevada, o que torna o consumo diário desta semente muito indicado na prevenção e tratamento da prisão de ventre.
Como vocês podem observar tem bastante nutriente na abóbora, por isso não deixe de incluir em seu cardápio.

Natal e seus simbolos


Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.

Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.

A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.


Em quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas e outros ambientes. Em conjunto com as decorações natalinas, as árvores proporcionam um clima especial neste período.


Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, com Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta.

Esta tradição foi trazida para o continente americano por alguns alemães, que vieram morar na América durante o período colonial. No Brasil, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança. Fonte: http://www.comunidadecristasosfamilia.com.br/

 O presépio talvez seja o símbolo natalino que mais remeta ao verdadeiro significado do Natal: o nascimento de Cristo. A representação não segue uma regra fixa; o presépio pode ser apenas uma pequena manjedoura com o Menino Jesus em um cantinho da casa até uma montagem em tamanho real em praças de cidades. O que importa, é claro, é o seu significado.

Segundo a tradição cristã, ele surgiu em 1223 com São Francisco de Assis, nas redondezas de Greccio, na Itália. O santo homem quis celebrar o Natal da forma mais realista possível e, com a permissão do papa, montou um presépio de palha com uma imagem do Menino Jesus, um boi e um jumento vivos perto dela. Nesse cenário foi celebrada a missa de Natal.

O sucesso do presépio foi tanto que a ideia rapidamente se estendeu por toda a Itália. Logo se introduziu nas casas nobres europeias e das classes mais pobres.

A palavra "presépio" vem do latim e significa estábulo, manjedoura. O presépio serve para lembrar que Jesus escolheu um ambiente pobre e rude para nascer. O ensinamento que se pode tirar desse fato é o valor da simplicidade, docilidade e fé, acima de tudo. Fonte: http://entretenimento.band.uol.com.br


Mt. 26.26-30 – 1 Co 11.23


A Santa Ceia foi instituída pelo Senhor Jesus Cristo, momentos antes de sua morte, durante a comemoração da páscoa judaica. Era comum os judeus se reunirem para fazer as refeições em épocas especiais.
A santa Ceia é um Sacramento (mandamento sagrado) que deve ser praticado pelos cristãos (discípulos de Cristo) em memória do sacrifício do Senhor na cruz, para a remissão (perdão) dos pecados, de todo aquele que o aceitar como Senhor e Salvador de seu vida.
Somente deverá participar dessa comemoração sagrada, aquele que reconhecer ser um pecador, se arrepender sinceramente de todos os pecados cometidos, aceitar ao Senhor Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida, pelo sacrifício realizado na cruz, de maneira pública e se esforçar por obedecer aos mandamentos ensinados pelo Senhor através de Sua Palavra, a Bíblia.
A Bíblia afirma que, aquele que participar dessa comemoração santa, de forma indígna, ou seja, cometendo pecados, se fará réu (culpado) do corpo e do sangue do Senhor, estando sujeito aos juízos de Deus. É como esse estivesse crucificando o Senhor novamente.
O Senhor Jesus instituiu essa comemoração como ato de comunhão de seu povo com Ele, e deveria ser praticada depois de sua partida para o Pai, até que Ele voltasse, para buscar a sua igreja (a noiva do Cordeiro).



 Minha Árvore de Natal



Árvore de Natal feita de papel ... comprei na feirinha de São dos Campos

Papai Noel feito de papel (Origame do japonês折り紙, de oru, "dobrar", e kami, "papel") é a arte tradicional e secular japonesa de dobrar o papel, criando representações de determinados seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la. http://pt.wikipedia.org/


Neste Natal, que todos celebremos com tocante sinos, o nascimento de nosso redentor Jesus Cristo! Que sua graça permaneça com todos nós! Amém.

Feliz Natal e Um Ano Novo repleto de boas vibrações com muita Saúde, Paz e União Familiar!!!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Iogurte Caseiro Com doce de Abacaxi Zero acúcar




Pra deixar seu iogurte ainda mais o sabor  eu fiz esse doce de abacaxi que além delicioso não tem adição de açúcar o que o deixa ainda mais saudável e muito mais saboroso.








Ingredientes:
1 litro de leite longa vida ou  1 litro de leite de saquinho A ou B
1 pote de iogurte (170g) de iogurte natural

Preparo:

Em uma leiteira, coloque o leite e leve ao fogo baixo e deixe amonar. O ponto certo é quando você coloca seu dedo indicador no leite e a temperatura estiver morna que no ponto seu dedo suporte. Ou se tiver termômetro culinário a temperatura ideal é de 45°graus. Misture o iogurte delicadamente, mexendo com uma colher de pau. Despeje em uma vasilha cubra com papel filme plástico. Embrulhe com uma toalha e deixe descansar por 12 horas em lugar fora de corrente de ar. Ou se tiver iogurteira assim como eu faça uso dela.  Dura 5 dias se mantido na geladeira.

Rendimento:10 potinhos de 120ml cada um.

Geléia de Abacaxi

1 abacaxi pequeno
1 xícara (chá) de sucralose
1 canela em pau

Preparo:
Pegue uma panela e coloque a sucralose, o abacaxi bem picadinho e a canela em pau. Feche a panela e assim que começar a chiar conte exatamente 5 minutes. Desligue a panela e deixe sair todo ar.

Esse doce deve ser colocado no fundo das vasilhas que você vai colocar o iogurte depois de preparado. Deixe descansar por 12 horas  e esta pronto seu iogurte mais saudável e delicioso. 

Acesse o link http://receitasdetodososdias.blogspot.com.br/2014/11/iogurte-caseiro.html e saiba dos benefícios do iogurte sobre nosso organismo.


domingo, 14 de dezembro de 2014

Pudim de Pão e Banana Com Leite Condensado de Soja


Olá,

Mais uma vez trago pra você uma nova versão do pudim de pão... é uma receita super indicada para quem tem intolerânica a LACTOSE (Intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite).

Não fique com receio de fazer a receita porque dá certo e muito saborosa, muito gostosa mesmo ..até para as pessoas que não gostam de leite de soja ou mesmo não tem intolrância. o leite condensado  de soja é muito mais saudável, não tem colesterol e é de fácil digestão. Vamos a receita...




Ingredientes:

Ingredientes do Pudim:
  • 1 pão francês picadinho
  • 3 copos de leite de soja fervendo (ADES ZERO) usei o copo de requeijão de 200g como medida 
  • 1 lata de leite condensado de soja soymilke  (330g)
  • 4 ovos inteiros
  • 1 Xícara (chá) de coco seco em flocos  ralado
    Ingredientes da Calda:
    • 1 xícara (chá) de açúcar
    • 1 xícara (chá) de água fervendo

      Preparo da Calda:
      Em uma panela coloque o açúcar e deixe dourar. Em seguida coloque a água fervendo. Deixe ferver até derreter o caramelo e formar uma calda não muito grossa. Pegue uma formapara pudim, despeje a calda e unte os lados da forma.
    Preparo do Pudim:
    Coloque o pão picadinho no liquidificador e por cima o leite bem fervendo. A seguir coloque os demais  os ingredientes do pudim no liquidificador e bata bem. Despeje na forma caramelizada. Leve ao banho maria coberto com uma tampa ou papel alumínio por 50 a minutos ou até que ao enfiar o palito o mesmo saia limpo. Deixe amornar, desinforme e leve a geladeira. É delicioso, mas você pode fazer essa receita usando o leite e o leite condensado de origem animal. Essa receita fiz mesmo porque não tomo leite de origem animal e também para as pessoas com intolerância a lactose.Bom Apetite!

    É Bom Saber:

    SOYMILKE CONDENSADO é sem lactose, sem glúten, sem colesterol e livre de gordura trans.

    Foi desenvolvido para pessoas que não podem tomar leite animal (intolerantes à lactose ou com alergia à caseína), pessoas com intolerância ao glúten, que possuam dietas com restrição no consumo de colesterol ou que queiram uma alimentação mais saudável.

    Intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite.
    Como consequência, essa substância chega ao intestino grosso inalterada. Ali, ela se acumula e é fermentada por bactérias que fabricam ácido lático e gases, promovem maior retenção de água e o aparecimento de diarreias e cólicas.
    É importante estabelecer a diferença entre alergia ao leite e intolerância à lactose. A alergia é uma reação imunológica adversa às proteínas do leite, que se manifesta após a ingestão de uma porção, por menor que seja, de leite ou derivados. A mais comum é a alergia ao leite de vaca, que pode provocar alterações no intestino, na pele e no sistema respiratório (tosse e bronquite, por exemplo).
    A intolerância à lactose é um distúrbio digestivo associado à baixa ou nenhuma produção de lactase pelo intestino delgado. Os sintomas variam de acordo com a maior ou menor quantidade de leite e derivados ingeridos.
    Pesquisas mostram que 70% dos brasileiros apresentam algum grau de intolerância à lactose, que pode ser leve, moderado ou grave, segundo o tipo de deficiência apresentada.
    Tipos
    1) Deficiência congênita – por um problema genético, a criança nasce sem condições de produzir lactase (forma rara, mas crônica);
    2)     Deficiência primária – diminuição natural e progressiva na produção de lactase a partir da adolescência e até o fim da vida (forma mais comum);
    3)     Deficiência secundária – a produção de lactase é afetada por doenças  intestinais, como diarreias, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn, doença celíaca, ou alergia à proteína do leite, por exemplo. Nesses casos, a intolerância pode ser temporária e desaparecer com o controle da doença de base.
    Sintomas
    Os sintomas da intolerância à lactose se concentram no sistema digestório e melhoram com a interrupção do consumo de produtos lácteos. Eles costumam surgir minutos ou horas depois da ingestão de leite in natura, de seus derivados (queijos, manteiga, creme de leite, leite condensado, requeijão, etc.) ou de alimentos que contêm leite em sua composição (sorvetes, cremes, mingaus, pudins, bolos, etc.). Os mais característicos são distensão abdominal, cólicas, diarreia, flatulência (excesso de gases), náuseas, ardor anal e assaduras, estes dois últimos provocados pela presença de fezes mais ácidas. Crianças pequenas e bebês portadores do distúrbio, em geral, perdem peso e crescem mais lentamente.
    Diagnóstico
    Além da avaliação clínica, o diagnóstico da intolerância à lactose pode contar com três exames específicos: teste de intolerância à lactose, teste de hidrogênio na respiração e teste de acidez nas fezes.
    O primeiro é oferecido pelo SUS gratuitamente. O paciente recebe uma dose de lactose em jejum e, depois de algumas horas, colhe amostras de sangue para medir os níveis de glicose, que permanecem inalterados nos portadores do distúrbio.
    O segundo considera o nível de hidrogênio eliminado na expiração depois de o paciente ter ingerido doses altas de lactose e o terceiro leva em conta a análise do nível de acidez no exame de fezes.
    Tratamento
    A intolerância à lactose não é uma doença. É uma carência do organismo que pode ser controlada com dieta e medicamentos. No início, a proposta é suspender a ingestão de leite e derivados da dieta a fim de promover o alívio dos sintomas. Depois, esses alimentos devem ser reintroduzidos aos poucos até identificar a quantidade máxima que o organismo suporta sem manifestar sintomas adversos. Essa conduta terapêutica tem como objetivo manter a oferta de cálcio na alimentação, nutriente que, junto com a vitamina D, é indispensável para a formação de massa óssea saudável. Suplementos com lactase e leites modificados com baixo teor de lactose são úteis para manter o aporte de cálcio, quando a quantidade de leite ingerido for insuficiente.
    Pessoa que desenvolveu intolerância à lactose pode levar vida absolutamente normal desde que siga a dieta adequada e evite o consumo de leite e derivados além da quantidade tolerada pelo organismo.
    Recomendações
    Portadores de intolerância à lactose precisam saber que:
    * na medida do possível, o leite não deve ser totalmente abolido da dieta;
    * é importante ler não só os rótulos dos alimentos para saber qual é a composição do produto, mas também a bula dos remédios, porque vários deles incluem lactose em sua fórmula;
    * leite de soja, de arroz, de aveia não contém lactose;
    * leite de vaca não entra como ingrediente do pão francês e do pão-de-ló;
    * verduras de folhas verdes, como brócolis, couves, agrião, couve-flor, espinafre, assim como  feijão, ervilhas, tofu, salmão, sardinha, mariscos, amêndoas, nozes, gergelim, certos temperos (manjericão, orégano, alecrim, salsa) e ovos também funcionam como fontes de cálcio;
    * comer de tudo um pouco é a melhor forma de manter o suporte de nutrientes necessários para a saúde e bem-estar do organismo.

    Fonte das informações: Dr. Drauzio Varela