.

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA


.

terça-feira, 3 de julho de 2012

A candidíase atinge 75% das mulheres, mas ainda é considerada tabu. Prevenção continua sendo o melhor remédio


Estima-se que três em cada quatro mulheres tiveram ou terão candidíase pelo menos uma vez na vida. Apesar de muito comum, essa doença, causada por fungos e que atinge a região genital feminina, ainda é pouco comentada e, muitas vezes, chega a ser um tabu. "Ao contrário do que se pensa a candidíase não é uma doença de transmissão exclusivamente sexual. Ela é uma infecção causada por fungos que pode acometer vagina, vulva e região perianal (entre o ânus e a vagina) ocasionando coceira. O fungo se prolifera devido à temperatura e umidade naturais da região", esclarece Márcia Fuzaro Terra Cardial, integrante da Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo.

As mulheres costumam ficar muito irritadas quando têm a doença, pois ela causa ardor, coceiras, dor durante a relação sexual, além da eliminação do corrimento vaginal em grumos. Segundo os médicos, o sistema imunológico é um dos principais responsáveis por manter o desenvolvimento da candidíase vaginal sob controle. "Há mulheres que por situações de estresse ou baixa imunidade podem desenvolver candidíase recorrente", afirma Márcia. Diabetes e mesmo a utilização de anticoncepcional também podem favorecer o aparecimento da doença.

Só o ginecologista pode dar diagnóstico preciso. Por isso, o ideal é procurar o médico já nos primeiros sinais. "O tratamento pode ser feito com cremes locais e medicamentos orais. O ardor e a coceira também são aliviados com banhos de chá de camomila. Se não tratada adequadamente, os sintomas da doença podem voltar e gerar um desequilíbrio da flora vaginal, dando origem a outras infecções genitais", alerta a médica.


Como na maioria das situações, a melhor maneira de evitar a doença é a prevenção: "Deve-se evitar calças apertadas, roupa íntima de lycra, absorventes diários, papel higiênico colorido ou perfumado e ficar com maiô úmido por muito tempo. Calcinhas de algodão são sempre mais indicadas, e é o ideal lavar a roupa íntima com sabão neutro e manter a boa higiene da região", ensina Márcia. Outra dica importante é seguir uma boa alimentação e estar com a saúde em dia.


Fonte:Folha Universal


Obs.: Um alerta importante meu pessoal, quando alguém estiver com este problema e não estiver conseguindo ficar boa, deve-se prestar muita atenção se por acaso não tem nenhuma doença doença auto imune por trás.  Por exemplo: diabetes, hipotiroidismo, lúpus, enfim... muitas das vezes a doença ainda nem se instalou mas seu organismo já  começa a sofrer algumas mudanças em suas defesas. Não é bom também abusar dos doces e dos carboidratos, pois os fungos adoram doces. Eu sei o que estou falando, passei um longo período negro em minha vida e não quero voltar jamais. Um tratamento que me ajudou a debelar o problema foi homeopatia e ortomolecular. Eu me descobri com hipotiroidismo, agora estou controlada e nunca mais tive o problema, mas me cuido muito, faço dieta, quase não como doces e massas e também não como bananas que também não é bom. Cuide-se você também! Betechef!





Nenhum comentário: