.

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA


.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

ARROZ INTEGRAL COM CENOURA DA BETECHEF




Arroz integral reduz a gordura abdominal

90 gramas ou 4 colheres de sopa bem cheias de arroz integral todos os dias. Essa é a medida recomendada  pelos especialistas para reduzir a gordura abdominal e afastar males como o câncer.


Ingredientes:
1 e 1/2 xícara (chá)  de arroz integral
1 cubinho de caldo de knorr vitalie sabor  legumes
5 xícaras (chá) de água
1 tomate sem pele picadinho
1 cenoura ralada 

Preparo do arroz:
Primeiro pegue o arroz integral e refogue  na panela de pressão sem óleo refogue  por uns 5 minutos ou até ficar bem douradinho e  crocante. Esse processo melhora o sabor e facilita o cozimento. Não se deve refoga r o arroz integral junto com os temperos porque a película que envolve os grãos endurece e eles demoram mais a cozinhar. Reserve. Pique os tomates e rale a cenoura na parte grossa do ralador. Depois desta etapa junte ao arroz o tomate picadinho, a cenoura  já ralada e o knorr vitalie sabor  legumes  Misture tudo e acrescente a água. Tampe a panela de pressão e assim que começar a chiar conte 20 minutos e pronto  é só saborear este arroz  delicioso e muito nutritivo. 

Esse arroz fiz pensando em  minha querida amiga Lurdes Caiado.



É BOM SABER:

Uma fina casca — para os olhos, essa é a única diferença entre o arroz integral e o branco. Para o corpo, no entanto, esse detalhe é fonte de inesgotáveis benefícios, que vão do controle do diabete à redução da gordura abdominal. Pelo menos essa é a conclusão de uma pesquisa feita por nutricionistas da Universidade  Tufts, nos Estados Unidos, que analisaram a dieta de 2 800 pessoas. Entre elas, as que consumiam três ou mais porções de cereais integrais diariamente — e não abusavam dos refinados — tinham até 10% menos gordura visceral, aquela que se deposita barriga adentro e recobre órgãos como pâncreas, intestino e fígado. À primeira vista, a redução pode parecer pequena, mas as vantagens são imensas. 


A começar pela barriga, que dá uma enxugada. Em consequência, o coração é beneficiado: células gordurosas mais murchas significam menos inflamação nas artérias e, claro, menos trabalho para fazer o sangue circular. "Sem contar que, nos últimos anos, a ciência provou que a distribuição da gordura no corpo é importante para determinar o risco cardiovascular", explica José Renato das Neves, cardiologista do Hospital Samaritano de São Paulo. "Pessoas que nem sequer têm peso elevado, mas apresentam a adiposidade nas vísceras ou órgãos internos, apresentam um risco maior." Junto a tantas vantagens, existe ainda a menor probabilidade de aparecimento de tumores, como o de mama.



Agora resta a pergunta: como essa casquinha, que parece tão insignificante, consegue resultados tão surpreendentes? "A resposta está no seu teor de fibras. Quanto maior seu valor, menor é a quantidade de glicose e lipídios absorvidos. Esses fatores são importantes para evitar a deposição de gordura intra-abdominal", esclarece Rosana Radominski, endocrinologista e presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Obeso). É que as fibras formam uma espécie de goma quando entram em contato com a água e, assim, tornam a digestão mais lenta, fazendo com que o açúcar proveniente dos alimentos seja assimilado aos poucos. Se não fosse dessa forma, aumentaria a produção de insulina, hormônio responsável por mandar a glicose para dentro das células. Só que, em excesso, ele infla os pneus da barriga e, ainda, abre caminho para o diabete.


Fonte: http://saude.abril.com.br




Nenhum comentário: