.

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA


.

terça-feira, 18 de março de 2008

A Lenda do Guaraná - Brasileiro da Gema

Lendo a revista Almanaque Brasil, achei interesante esse artigo contando a história ou melhor da lenda que retrata a origem do Guaraná. Espero que gostem!
GUARANÁPaullinia cupana
BRASILEIRO DA GEMA
Por Mylton Severiano




Amazônidas há milênios usam o guaraná para aliviar cansaço, calor, sede. Com o frutinho do guaranazeiro, pioneira empresa brasileira criou em 1921 a bebida gaseificada que figura hoje entre os cinco refrigerantes mais pedidos no mundo.

Certo dia, Macunaíma – o herói sem nenhum caráter – surpreendeu Cy dormindo na mata e tentou brincar com ela, na rede que Cy trançou com os próprios cabelos. A cunhã se defendeu violentamente, quase o matou. Os manos acudiram e, depois de uma paulada na cabeça de Cy, o herói pôde brincar com a “mãe do mato”. Passaram a viver juntos, apaixonados. Tiveram um filho, mas o menino morreu ao mamar na mãe o leite contaminado pelo veneno da Cobra Preta. Cy dá a Macunaíma um muiraquitã de lembrança, sobe ao céu e vira estrela. No túmulo do filho nasce uma planta cujos frutinhos operam milagres.Assim Mário de Andrade (1893-1945) transplanta a lenda dos saterés-maués para sua obra- rima, Macunaíma, uma síntese dos saberes brasileiros. O herói, pela pena de Mário, informa: Com as frutinhas piladas dessa planta é que a gente cura muita doença e se refresca durante o calorão de Vei, a Sol.A trepadeira de caule escuro, que na primavera se enfeita de flores brancas e perfumadas, forma nas plantações tufos de no máximo três metros. Mas, no meio da mata amazônica, galga as árvores e pode chegar até os 10 metros de altura.Os frutinhos vermelhos nascem em cachos e, maduros, entreabrem-se exibindo sementes negras, semi-envoltas por uma polpa branca; parecem olhos humanos, daí que os índios também os chamam de “frutos dos olhos”.Desde tempos imemoriais, os índios conhecem as propriedades tônicas do guaraná e o consomem como alimento e remédio. Os maués, que habitam o baixo Amazonas, se auto-intitulam Filhos do Guaraná. Foram eles que transformaram a trepadeira silvestre em planta cultivada. Desenvolveram a técnica do beneficiamento das sementes: moê-las até virarem uma pasta, moldar bastões, deixar secar e raspar o bastão endurecido na língua óssea do peixe amazônico pirarucu (uma verdadeira lixa). Com o pó obtido, os maués produzem bebidas que, dizem, garantem vida longa. Em seus rituais sagrados, o guaraná equivale ao vinho da liturgia católica.Os portugueses adotaram o nome que os maués deram à planta, mas o botânico alemão F. C. Paullini, que a classificou no século 18, batizou-a com o nome científico de Paullinia cupana: Paullini se auto-homenageou e reverenciou não os maués, mas os seus inimigos, os mundurucus, que chamavam o guaraná de cupana. Mais tarde, derrotados pelos maués, os mundurucus se retirariam da região. Vai ver que eram mesmo os maués que sabiam fazer melhor uso do guaraná.
Um dos cincos mais pedidos do mundo


DUAS MARCAS QUE FIZERAM HISTÓRIA


A Antarctica, cervejaria fundada em 1891, lançou em 1912 um refrigerante de limão. Limão dá em toda parte. A grande tacada foi criar outro, em 1921, do frutinho que os índios conhecem bem: o brasileiríssimo Guaraná Champagne, hoje apenas Guaraná, apreciado até no Japão.Outra curiosa história é a do Guaraná Jesus, inventado pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes, de São Luís. A Coca-Cola comprou, e fechou. Teve de reabrir para fazer as pazes com o povo maranhense que, de tão chateado, parou de beber Coca-Cola.
PRA QUE IMPORTAR GINSENG?



Olha só a riqueza que o frutinho contém: guaraína, um alcalóide que melhora a atividade cerebral e a resistência física; proteínas, formadoras dos tecidos; fibra, para o bom funcionamento intestinal; minerais como fósforo (para a memória), cálcio (para os ossos), potássio (contra cãibras), ferro (contra anemia); além das vitaminas A (para os olhos e dentes) e B1, a tiamina (para abrir o apetite e fortalecer o sistema nervoso) – sua falta provocava o beribéri nos marinheiros do tempo das caravelas, pois não comiam hortaliças.É tônico cardiovascular. Expectorante. Antidepressivo. Combate arteriosclerose, dor de cabeça, ressaca, cólica menstrual, má digestão, gases, prisão de ventre. Segundo pesquisas, impede a proliferação de células cancerosas. E pesquisadores do Instituto de Botânica da USP comprovaram: guaraná em pó substitui com vantagem o ginseng, raiz estimulante, afrodisíaca e rejuvenescedora importada a peso de ouro da Coréia e dos Estados Unidos. Anote mais esta: além de fazer o que o ginseng faz e algo mais, o guaraná é nosso.

SAIBA MAIS:

A Lenda do Guaraná: Mito dos índios Sateré-Maué, de Ciça Fittipaldi (Melhoramentos, 1986).Povos Indígenas no Brasil: www.socioambiental.org/pibMacunaíma – O herói sem nenhum caráter, de Mário de Andrade (Villa Rica, 2000)


Mylton Severiano é jornalista.


2 comentários:

Miss Slim disse...

Eu adoro Guaraná, principalmente quanto estou super cansada é do melhor que existe e também sou fã de Ginseng :)

Feliz Páscoa Iluminada e Cheia de Paz para ti :)

Bjo :)

Nereime disse...

Esse post me deu uma sede louca , vou tomar o meu guaraná com laranja!!!!!