segunda-feira, 7 de abril de 2008

Hoje é o Dia Mundial da Saúde


O Dia Mundial da Saúde foi criado em 7 de abril de 1948, pela Organização Mundial de Saúde OMS, fundamentado no direito do cidadão à saúde e na obrigação do Estado na promoção da saúde. O tema deste ano aborda as mudanças climáticas. Com o tema ‘Protegendo a saúde frente às mudanças climáticas', a Organização Mundial da Saúde (OMS) quer chamar a atenção mundial para a proteção da saúde contra os efeitos adversos das mudanças climáticas.
O aquecimento global é hoje uma das maiores ameaças à vida, um fenômeno climático de grande proporção, que está causando o aumento da temperatura média da superfície terrestre nos últimos 150 anos. Atualmente existe um debate em relação às causas deste aumento na temperatura. Boa parte dos cientistas afirma que o aquecimento observado se deve ao aumento da concentração de poluentes antropogênicos (provocados pelo homem) na atmosfera que causa o agravamento do efeito estufa. A humanidade tem hoje recursos tecnológicos para resolver esta situação, mas terá vontade política? E Justamente neste ponto que Eu, Você e Nós Todos podemos ajudar. Saiba mais sobre o assunto neste site.
Todos temos que tomar cosciência do grande problema que estamos enfrentando e que se não fizermos a nossa parte as consequências serão terríveis. Com o aquecimento do planeta as doenças estão se tornando cada vez mais agressivas. Uma prova disto é a dengue, que está causando essa epidemia no Rio de Janeiro e que pode chegar aos países hoje mais frios do Hemisfério Norte. No Hemisfério Sul, alagamentos em algumas regiões podem fortalecer ainda mais essas doenças; em outras, a seca pode levar à desidratação e à desnutrição.
Já a poluição do ar promete mais casos de asmas, bronquites e outros problemas de ordem respiratória, além de alergias. Também devem aumentar os casos de doenças ligadas ao estresse, que afetam coração, circulação e pulmões.
Se as mudanças climáticas não forem combatidas, os suprimentos de comida, ar e água estão sob risco. Ela também recomenda o fortalecimento da infraestrutura de saúde em países pobres e em desenvolvimento.
Nós podemos e devemos tomar algumas atitudes para reverter essa situação. Veja como não
é tão difícil.
Caminhe quando as distâncias forem curtas.
Vá de bicicleta, sempre que for possível e seguro.
Combine carona com os amigos e colegas de trabalho ou escola (revezamento).
Prefira veículos movidos a álcool, biodiesel ou modelos bicombustíveis (híbridos / flex).
Não desperdice energia elétrica.
Procure adquirir eletrodomésticos com maior eficiência energética.
Quando possível, prefira o ventilador ao ar condicionado.
Consuma menos água quente. Gasta-se muita energia para aquecer a água. Opte por lavar roupas na máquina a frio.
ompre alimentos frescos em vez de congelados. Dê preferência aos produzidos localmente.
Prefira alimentos orgânicos pois os solos deste tipo de cultivo absorvem mais gás carbônico que os solos das plantações convencionais
Economize gás de cozinha. Abaixe a chama do fogão assim que ferver, mantenha a panela centralizada, use somente a quantidade de água necessária, coloque alimentos duros de molho na água antes do cozimento (feijão), use a panela de pressão e evite ficar abrindo a porta do forno a todo instante para ver o assado.
Chame só um elevador e não dois ao mesmo tempo. Desça de escadas se o andar for baixo.
(Aqui onde moro durante a semana apenas um elevador fica ligado, só nos finais de semana os dois funcionam)
Recicle sempre. Separe o material reciclável do seu lixo. Isto faz muita diferença.
Evite produtos muito embalados.
Não queime lixo doméstico.
Plante árvores nativas e cuide delas. Elas são aspiradores naturais de gás carbônico.

2 comentários:

Nereime disse...

Ainda há muito para a humanidade caminhar... mas devemos fazer nossa parte.

Bjs

Bete disse...

É isso ai Nereime, é dever de todos ajudar a melhorar o planeta.
Afinal vamos deixar o que para nossos filhos e netos?
Bjs!

.

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA