.

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

O SABOR DA VIDA COMEÇA NA COZINHA


.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Mocotó com Feijão Branco e Calabresa By Betechef





O mocotó é um dos pratos mais tradicionais da culinária brasileira e cai bem neste tempo friozinho que anda fazendo aqui no Rio. Mocotó - do Tupi Guarani mo-coto = faz que jogue. Mocotó ou mão-de-vaca, é um prato tradicional feito à base de patas, sem casco, de bovinos. O prato foi criado pelos escravos, pois as patas eram partes do boi desprezadas pelos patrões. Não se assuste, o preparo não é muito difícil, mas leva leva um tempinho para ficar pronto. O resultado vai valer a pena.

Ingredientes  para o Mocotó:
2 mocotós de boi cortados em rodelas
3 dentes de alho socados ou espremem idos
3 cebolas grandes
3 tomates grandes
3 folhas de louro
1 colher(sobremesa) de sal
3 limões

Preparo do Mocotó:
Com a faca limpe o mocotó retirando todos os pelos que houver, a seguir lave-o muito bem com limão. Corte as cebolas e os tomates  bem miudinhos. Numa panela de pressão grande coloque o mocotó, o alho,o sal, as cebolas picadas, os  tomates e as folhas de louro. Coloque água até cobrir o mocotó (aproximadamente 2 litros). Leve ao fogo por aproximadamente 45 minutos ou até o mocotó soltar do osso. Desligue o fogo e espere sair todo o ar, enquanto isso prepare o feijão branco.

Ingredientes para o Feijão Branco:
500g de feijão branco 
2 linguiças calabresa
2 folhas de louro

Ingredientes para o Temperar Feijão:
3 colheres (sopa) de óleo
3 dentes de alho socados ou espremidos
100g de bacon picadinhos
Salsa e cebolinha a gosto
Sal e pimenta-do-reino a gosto


Preparo do Feijão Branco:
Antes de começar sua receita deixe seu feijão de molho por aproximadamente duas horas. Feito isso, lave-o bem e coloque em uma panela de pressão junto com as folhas de louro e as linguiças picadas. Leve ao fogo por 45 minutos. Desligue o fogo deixe sair todo o ar, só então abra sua panela.

Temperando o feijão:
Em uma panela grande coloque o óleo, deixe esquentar um pouco, acrescente o bacon picadinho. Deixe fritar, quando estiver quase no ponto coloque o alho  e deixe dourar. Em seguida coloque o feijão e tempere com sal e pimenta do reino a gosto, finalize com bastante salsa e cebolinha. 

Finalizando o Prato:
Retire os ossos que se soltaram do mocotó e descarte-os, desosse os pedaços que, por ventura, ainda estejam com osso. Pique o mocotó em pedaços pequenos. Agora junte o mocotó ao feijão branco que acabou de refogar. Agora é fazer um arroz branco para acompanhar.Bom Apetite!

É Bom Saber!

O mocotó surgiu nas charqueadas, nas estâncias e estalagens. Os escravos, nas senzalas, ficavam sempre com as sobras do gado, do porco e das aves. E vem daí a tradição de se comer miúdos e partes menos nobres como pescoço, rabo, gorduras, orelhas, etc. Isso no Brasil Colônia e em todas as capitanias.


Os escravos das estâncias gaúchas começaram a comer o mocotó, que é extraído da pata do boi e da vaca, porque viram que esse tipo de alimento dava sustância para eles trabalharem. E é verdade, o mocotó é rico em gordura, proteína e ferro.



O mocotó é feito de patas, tripas e mondongo (que é o bucho do boi), também conhecido como dobradinha e que em Portugal chamam de fato ou tripas. Essas partes dos bois abatidos não eram aproveitadas. Com isso, as escravas usavam estes ingredientes para alimentar os filhos, mas a família toda comia. 



O fato relevante dessa receita é que depois que os escravos passaram a se alimentar de mocotó, caiu muito a morte de negros no trabalho. Naquela época, a lavoura era ainda mais exaustiva e tanto os escravos como os donos de engenho e fazendas, morriam cedo, por anemia e falta de proteína. As crianças também.



 A partir do mocotó, que começou a ser difundido na região das Missões, a morte prematura de crianças também foi reduzida drasticamente. Vendo que os bebês escravos e os negros da lavoura não ficavam mais doentes, as mulheres dos fazendeiros levaram esse pato para a Casa Grande e, assim, começaram a fortificar seus filhos e maridos.



Como é uma receita de elevado valor nutricional, o mocotó passou a ser adotado pelas famílias tradicionais e se tornou uma comida típica do estado, lá no Rio Grande do Sul, no final do século 17. Depois é que se espalhou pelo Brasil.

Para fazer mocotó é preciso ter pata de boi, tripa grossa, mondongo (dobradinha,bucho), tomate, cheiro verde, feijão branco, lingüiça fina, cebola, manjerona, pimenta verde, ovo cozido e azeitona. O boi, o mondongo e a tripa grossa têm ser bem limpos e postos em água, na véspera. A gordura que fica acumulada na superfície dessa água que ferveu as carnes também é utilizada para fazer o prato. 



4 comentários:

Adriana disse...

Nossa Bete se eu pudesse ia aí buscar um pratinho, amo suas receitas, adoro mocotó estou aguada rsrsr. Beijos e um lindo domingo.

Maura disse...

Obrigada pelas dicas e pelas informações, muito boa a receita e o blog é um charme, adorei. bjs, Maura.

Elisabete Marques disse...

Obrigada pela visita Maura! Fico feliz por gostar de da receita é do meu meu blog. Volte Sempre!��

Elisabete Marques disse...

Obrigada pela visita Maura! Fico feliz por gostar de da receita é do meu meu blog. Volte Sempre!��